Se você ouvisse cada lágrima minha, talvez diria que é o som mais triste que alguém cantou. Se você lesse os caminhos da minha mão notaria fácil que eles estão desencontrados, esperando pelos seus passos que sempre me guiam. Se você enxergasse minha crença no mundo, veria que eu sou cético quando o assunto é amor mas totalmente e perdidamente crente em você e no sentimento que suas mãos carregam, que seus lábios dizem, que sua voz ecoa. Se você sentisse minhas coragens pequenas e meus medos absurdos, talvez trocasse meus cantos, minha euforia e a minha tristeza pela sua quase-vida, pela sua quase-certeza sobre o que sinto.
- Floresinexatas.  (via florestrelas)

(Fonte: floresinexatas)

Aos poucos vai deixando de doer, de fazer falta, de ser importante.
- Escrevendo para Ana. (via retaliador)

(Fonte: interfonar)

E ela atende, e implica, e a gente some, e ela chama, , e briga, e ama, e sofre, E ama, e ama, e ama.
- Tati Bernardi.    (via rabiscador)

(Fonte: eles-e-eu)

Na hora, eu quis perguntar se tinha algo a ver com outra pessoa, mas quando estão nos abandonando ninguém nunca menciona nome de terceiros, sempre dizem nada ter a ver com outras pessoas, como se não existisse mais ninguém na cidade. E três semanas depois já estão num relacionamento sério, segundo alguma rede social que você precisará suicidar seu perfil se quiser passar os dias como um cidadão com os batimentos cardíacos moderados e operacionais.
- Gabito Nunes. (via expurgar)
Talvez um dia eu acorde de manhã e já não sinta mais sua falta, talvez o espaço vazio na minha cama nem me incomode mais e eu consiga seguir em frente.
- Descriar. (via descriar)
Aquele momento em você acaba com toda a sua tarefa de casa:
Eu escrevia romances, desses bem clichês. Mas eu parei. Parei porque às vezes escrever sobre algo só te faz lembrar do que você não tem.
- De volta aos diários, 2014.   (via retaliador)

(Fonte: e-nevoar)